Das cartas de São Paulo da Cruz

San-Pablo-de-la-CruzÀ Inês Grazi Apresentação, 31 de agosto de 1743

VIVA A SANTA CRUZ
É na cruz que o santo Amor
Aprimora a alma amante,
Quando férvida, constante,
lhe consagra o coração.
Quem me dera descrever
O tesouro tão divino
Que o Senhor deus, Uno e Trino
Colocou no sofrimento!

Mas, por ser grande segredo
só dos santos conhecido
eu, que sou pouco sabido
o contemplo só de longe.

Oh! Feliz coração
que, na cruz abandonado
nos braços do seu Amado
arde todo em santo amor!

Mais feliz e venturoso
quem na sua dura agonia
sem vislumbre de alegria,
todo em Cristo se transforma!

Oh! Feliz de quem padece
sem apego ao seu sofrer,
mas só quer pra si morrer,
mais amando quem o fere!

Desde a Cruz do meu Senhor
eu te dou esta lição
mas na férvida oração
muito mais aprenderá. Amém

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.