As Sete Últimas Palavras de Jesus na Cruz

Primeira: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.” (Lc 23, 24)
– Sei manifestar a minha gratidão a Deus por Ele ter me perdoado?
– Qual é a minha atitude diante de quem me ofendeu?

Segunda: “Em verdade te digo, hoje estarás comigo no paraíso.” (Lc 23, 43)
– Lembra-Te de nós, Senhor, que vivemos num mundo onde a injustiça, a exploração e o ódio exercem o seu império.
– Lembra-Te de nós, Senhor, nos momentos de incerteza e indecisão quanto ao futuro.

Terceira: Disse à sua Mãe: “Mulher, eis o teu filho.” Depois disse ao discípulo: “Eis a tua Mãe.” (Jo 19, 25-27)
– Como está a nossa devoção e amor à Maria?
– Que Maria nos oriente e nos ajude a compadecer-nos dos nossos irmãos crucificados.

Quarta: “Meu Deus, me Deus, por que me abandonaste?” (Mc 15,34)
– O sofrimento de Jesus não recebe de Deus uma explicação, mas sim a ressurreição. Jesus não explica o sofrimento. Ele não veio destruí-lo, mas sofrer conosco.
– Qual a minha atitude diante do sofrimento?

Quinta: “Tenho sede!” (Jo 19,30)
– Abranda e satisfaça, Senhor, a sede que tortura os povos: sede de compreensão, de paz, de justiça, de perdão; sede de amar e ser amada; sede de Ti.

Sexta: “Tudo está consumado.” (Jo 19,30)
– É possível mentir e enganar as pessoas, impossível é enganar a própria consciência.  Estou consciente de estar fazendo o que Deus quer de mim?
– Estou cumprindo a minha missão cristã com responsabilidade?

Sétima: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito.” Lc 23, 46)
– Jesus entrega ao pai o seu espírito cheio de nobreza pelo resgate do gênero humano. A cruz torna-se, então, o trono de glória do filho de Deus e instrumento de salvação para todos.
– Contemplemos a Cruz, obra mais estupenda do amor de Deus.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.